Casa do tear Dona Mariana

Terezinha2
Terezinha2

press to zoom
Casa do Tear Dona Mariana Ave Lavrinha17
Casa do Tear Dona Mariana Ave Lavrinha17

press to zoom
grupo
grupo

press to zoom
Terezinha2
Terezinha2

press to zoom
1/28

"E voando mais alto como ave, definiu-se outro ponto no horizonte: a Casa do Tear Dona Mariana (homenagem à última tecelã do Vale). 

Mulheres convidam outras a começar velha história. Reúnem linhas da memória, fragmentos de gestos e objetos, (antes encobertos pela poeira, comidos pelos carunchos).

Em teares ressuscitados do passado, criam tecidos- tapetes, mantas, bolsas... desenrolam intrincados novelos de lã, combinam fios de cores, percorrendo planícies sem fim de prazer, beleza e harmonia."

(Monte, Nietta 2011)

A Casa do Tear Dona Mariana é formada por um grupo de mulheres, produtoras rurais e hoje também tecelãs. Nascidas em sua maioria no vale da Lavrinha, participam desde janeiro de 2010 do trabalho, inicialmente como aprendizes, hoje tecelãs e micro-empreendedoras. O objetivo é a revitalização de práticas culturais da região em esquecimento e a complementação da renda familiar.

 

Toda semana, o grupo se reúne para produzir, ensinar e aprender a tecelagem manual com apoio da Associação Ave Lavrinha, sob a coordenação da arte-educadora e tecelã Margarete Nogalis (e, até recentemente, de Lillian Salgado). Antigos teares mineiros (TM) foram doados ou comprados, resgatados dos porões de famílias, como o de Dona Mariana, a derradeira tecelã da Lavrinha. Outros teares de pente liço (TPL) foram adquiridos para uso das novatas que ingressam no grupo.

 

Elas elaboram com originalidade suas peças – mantas, cobertores, tapetes, jogos de mesa, chapéus, bolsas – e organizam o movimento contábil da produção e comercialização, o registro individual de cada produtora, tamanho e valor. Utilizam lã de carneiros da fazenda ou compram algodão e instrumentos de trabalho, inicialmente com apoio da Associação, hoje com recursos gerados pela comercialização. Esta é feita no local ou nos povoados vizinhos, onde os turistas são mais freqüentes.

 

Integraram-se no processo, pais, maridos e filhos das tecelãs, como construtores e reformadores dos antigos teares mineiros. Eles também se especializam na marcenaria relacionada ao tear e participam desde o inicio da implementação

e manutenção da Casa do Tear.

TECELAGEM MANUAL

A tecelagem manual é conhecimento milenar do oriente ao ocidente. Ainda hoje  é praticada em muitas partes do mundo, a partir de grande variedade de teares e técnicas, capazes de produzir peças de rara beleza e proporcionar prazer, trabalho e renda aos que a ela se dedicam. Na serra da Mantiqueira mineira, nos munícipios de Carvalho, Liberdade, Bocaina de Minas e Santo Antonio do Rio Grande, os teares manuais voltaram, recentemente, a estar presentes em algumas casas, instrumento de trabalho para  mulheres de todas as idades. Elas tem se dedicado à produção de peças para comercialização, incentivadas pelas  atividades turísticas e hoteleiras da região.

Conheça algumas das tecelãs da Ave Lavrinha

 

ONDE COMPRAR

Nas tardes de quarta feira, tecemos juntas e vendemos os trabalhos na Casa do Tear Dona Mariana.

Marque sua visita com a Luciana xx 32 8432-2076 ou Maria xx 32 8490-5867.

Nossa tecelagem está à venda em Visconde de Mauá, no Armazém do Artesão, em Santo Antônio do Rio Grande, na loja da Selma e em Bocaina de Minas, no Restaurante Três Irmãs. Venha conhecer nosso trabalho!

COMO CHEGAR À CASA DO TEAR (clique para ampliar)

Casa do Tear Dona Mariana - Ave Lavrinha

.